segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

EUA e Coreia do Norte retomarão diálogo sobre desnuclearização.


A China anunciou no dia 14/02 que Estados Unidos e Coreia do Norte deverão retomar o diálogo que trata da desnuclearização da Península Coreana. As conversas, que foram estagnadas em 2008, deverão ser reiniciadas no próximo dia 23 em um encontro entre representantes dos dois países.
As informações são do Ministério das Relações Exteriores da China, aliada histórica da Coreia do Norte. Segundo o porta-voz da chancelaria, Liu Weimin, o país espera que EUA e Coreia do Norte reatem as conversas de seis lados, em alusão ao diálogo que também envolve a Coreia do Sul, a Rússia e o Japão.
A China já promovido esse tipo de encontro entre representantes dos países em 2003 e 2008, quando os diálogos sofreram uma estagnação. Esta será a primeira reunião entre os dois países depois da morte do líder norte-coreano Kim Jong-il, no último mês de dezembro.
Kim Jong-il foi substituído por seu filho, Kim Jong-un, no comando do país, quem manteve as características do governo do pai. Diante das tensões do país com a vizinha Coreia do Sul, a China observa a península coreana com certa atenção, temendo por um agravamento da situação.
O último episódio que despertou a atenção da comunidade internacional para a região aconteceu no último dia 20 de janeiro. Na ocasião, Pyongyang condenou as declarações do presidente sul-coreano, Lee Myung-bak, que acusou o vizinho de ter uma “atitude beligerante”.
Como resposta, a Coreia do Norte classificou a declaração como “um insulto imperdoável” e afirmou que tal atitude obrigaria os “militares e cidadãos norte-coreanos a endurecer sua vontade de não negociar com Lee Myung-bak e obrigá-lo a pagar por todas suas traições", apontou a agência norte-coreana KCNA.
Opera Mundi.

Nenhum comentário:

Postar um comentário