domingo, 19 de fevereiro de 2012

Rafael Correa denuncia complô para desestabilizar seu governo


Rafael Correa
O presidente equatoriano, Rafael Correa, disse hoje que um grupo indígena e ultra-esquerdistas grupos políticos e à direita se uniram para tentar desestabilizar seu governo com protestos de 8 de março.

"Eles estão desesperados e estão se juntando a água com o óleo da ultra-esquerda movimento de extrema direita e até mesmo um fascista que é dono de um hotel que está a financiar as marchas", disse Correa em seu trabalho semanal.
Entre esses grupos, o presidente indicou a oposição Movimento Popular Democrático, a Confederação de Nacionalidades Indígenas do Equador (CONAIE) e do Conselho Cívico da cidade de Guayaquil, que reúne direito político e empresarial.
Também incluiu militar aposentado não identificou.
"Eles estão vendo se eles podem fazer muito barulho, prejudicar o governo, ver se eles podem desestabilizar o governo, mas não se preocupe, vamos encontrar boa posição, mais forte do que nunca", disse o governante.
Fonte: Cuba Debate.

Nenhum comentário:

Postar um comentário